quarta-feira, 5 de outubro de 2011

NEM 3a - A Problemática do Lixo nas Grandes Cidades

A tecnologia foi, desde os primórdios, a chave do desenvolvimento econômico. Ela libertou as sociedades humanas das restrições impostas pelo meio natural.
Da irrigação e da metalurgia no neolítico até os computadores potentes da atualidade, a base material de riquezas se expandiu. Contudo, só com a revolução industrial, o potencial atingiu um patamar capaz de causar alterações ambientais de grandes proporções e de dimensões planetárias.
O lucro capitalista e o produtivismo socialista excluíram o meio ambiente da pauta de preocupações econômicas e políticas. As medidas internacionais de desenvolvimento econômico não consideram os problemas ambientais causados pelo crescimento da produção de mercadorias e dos males advindo do excesso de consumo. Assim durante décadas, os incontáveis avanços tecnológicos incorporados pela humanidade não se atrelaram a produzir formas menos impactantes e danosas ao ambiente em geral.
A poluição industrial foi à maior responsável pela má qualidade do ar nas grandes cidades. Hoje, os piores vilões são as linhas de transportes, principalmente os automóveis: Cerca de 73% de toda a poluição atmosférica urbana é causada por eles; 10% vêm das industrias e 17% de fontes poluidoras de diversas. As cidades que sofrem com isso são as grandes cidades (metrópoles) espalhadas pelo planeta. Os problemas urbanos ocorrem pela falta de planejamento público e pelos contrastes sociais gerados pela má distribuição de renda, especialmente nos países pobres.
À medida que a nova sociedade urbano-industrial se consolidou, e com ela o consumismo como ideologia de vida, aumentou, tanto nas sociedades avançadas como nas subdesenvolvidas, o volume de dejetos domésticos e industriais. Até recentemente, porém, a humanidade ainda não tinha percebido que o volumoso lixo que produzia podia ser um problema para o ambiente. Então, usava sem grandes preocupações os mares, rios e qualquer "área vazia" como depósitos para seus rejeitos.
Quem Nunca Leu narrações nos jornais e outras mídias do tipo: "(...) O lixo é espalhado e sepultado, assim, o espaço que tinha sido ocupado, passa a receber novamente outra quantidade de lixo. Este trabalho é feito periodicamente com o objetivo de evitar mau cheiro, moscas e principalmente, a queimada em época de verão. Vale salientar, que além destes objetivos, há de se lembrar das centenas de pessoas que diuturnamente, travam verdadeiras 'batalhas' pelos despojos e restos que são jogados no caminhão a todo Instante (...)".
 Em se tratando do lixo, convém Perguntar:  
Você sabe a Diferença entre Lixão, Aterro Controlado e Aterro Sanitário?

I) Lixão: é uma área de disposição final de resíduos sólidos sem nenhuma preparação anterior do solo. 
 Nele, o lixo fica exposto sem nenhum procedimento que evite as conseqüências ambientais e sociais negativas.
Características:
a) Não tem nenhum sistema de tratamento de efluentes líquidos - o chorume (líquido fétido e preto que escorre do lixo). Este penetra pela terra levando substancias contaminantes para o solo e para o lençol freático.
b) Moscas, pássaros e ratos convivem com o lixo livremente no lixão a céu aberto – vetores de doenças
c) Crianças, adolescentes e adultos catam comida e materiais recicláveis para vender.
 II) Aterro controlado é uma fase intermediária entre o lixão e o aterro sanitário.
Normalmente é uma célula adjacente ao lixão que foi remediado, ou seja, que recebeu cobertura de argila, e grama (idealmente selado com manta impermeável para proteger a pilha da água de chuva) e captação de chorume e gás. Esta célula adjacente é preparada para receber resíduos com uma impermeabilização com manta e tem uma operação que procura dar conta dos impactos negativos tais como a cobertura diária da pilha de lixo com terra ou outro material disponível como forração ou saibro. Tem também recirculação do chorume que é coletado e levado para cima da pilha de lixo, diminuindo a sua absorção pela terra ou eventualmente outro tipo de tratamento para o chorume como uma estação de tratamento para este efluente.

III) Aterro Sanitário: Local que promove a disposição adequada dos resíduos sólidos urbanos. Antes de iniciar a disposição do lixo faz-se a preparação do terreno previamente com o nivelamento de terra e com o selamento da base com argila e mantas de PVC, esta extremamente resistente.
Características:
a) Impermeabilização do solo evitando que o lençol freático seja contaminado pelo chorume. Este é coletado através de drenos e encaminhados para o poço de acumulação.
b) Quando a vazão e os parâmetros já são adequados para tratamento, o chorume acumulado será encaminhado para a estação de tratamento de efluentes.
c) A operação do aterro sanitário, assim como a do aterro controlado prevê a cobertura diária do lixo, não ocorrendo a proliferação de vetores, mau cheiro e poluição visual.
 Para Finalizar, assista o Vídeo abaixo: 
Lixões Clandestinos se Espalham pelo Rio de Janeiro
Questões:
  Refletindo o Vídeo: Faça uma análise da reportagem apresentada destacando os pontos por quais e por que lhe chamaram mais a atenção. É possível resolver ou amenizar o problema? Como?

Refletindo o texto:
1) Quais são os fatores que promoveram o crescente volume do lixo produzido pela sociedade?
2) De que forma podemos transformar um lixão num aterro sanitário?
3) Quais seriam suas sugestões para se resolver ou minimizar a problemática do lixo nas grandes cidades?

5 comentários:

Prof. Marcio Bezerra disse...

Olá Meus (minhas) estimados (as)Alunos (as). Este primeiro comentário é pra salientar algumas dúvidas.
Primeiro: assim q você analisar o video e ler o texto, a sua resposta deverá ser deixada aqui como comentário.
Pode parecer bobo, mas é para os alunos que não conhecem o mecanismo de Blogs. A atividade em si é o comentário com suas respostas para EU avaliar.

Segundo: SEMPRE PONHA NOME, Nº, TURMA.
A identidade visual do dono do post pode ser vista aí embaixo: do google, de outras mídias ou nome mesmo.
Evite postar anonimo. Use o que a internet tem a oferecer - seu perfil de redes sociais


Terceiro: assim que vc postar seu comentário não aparecerá de cara.
Ele passa por minha moderação, ou seja, só aparece pra todos lerem se eu aprovar.
Portanto, tenha paciência.
Toda vez q eu estiver on line virei aqui pra ver os comentários e disponibilizá-los pra vc ver a sua nota.

Quarto e Ultimo: NÂO HAVERÀ 2ª chance.
Se vc não estiver com certeza e vontade de fazer uma resposta bem elaborada e capaz, POSTE EM OUTRA HORA.
Isso evitará que vc tenha notas baixissimas e te prejudique na contagem final dos pontos.
Boa sorte e que essa tarefa sirva pra ampliar seus conhecimentos e a manusear diferentes mídias.
Saudações Geográficas a Vocês

Anônimo disse...

Rayanne Benta F. M Soares
N° 29 (3° ano - noite)

Vídeo.
Achei o vídeo bem interessante, pois muita das vezes nem sabemos e nem se importamos com o destino do lixo depois de sair de nossas casas, e esse vídeo é importante para conscientização de todos.
Como o rio de ‘’ Gramacho ‘’ – Duque de Caxias é despejado variedades de lixos de todo os lugares sendo de hospitais, casas, indústrias em geral.
Caminhões despejam o lixo a céu aberto e em todo Brasil a mais de 500 mil catadores onde já ficam a espera dos caminhões e dali já tiram o sustento da sua família (R$1.600 á 2.200 cada tonelada) e quando a policia chegam eles saem do local sendo assim ficando exposta a contaminação e riscos de serias doenças.
Como a secretaria do meio ambiente disse: tudo que é despejado no manguezal é ilegal, colocado de forma incorreta e sendo incontrolável o fluxo de caminhões.
O governo do RJ acha que tem solução até 2016, mais não adianta nada ele achar que tem e não tomar nenhuma iniciativa para amenizar a situação.
Em 1° lugar o lixo devia ser separado e depois levado a empresas que possuem maquinas que é ligada a alta temperatura sendo assim transformando o lixo contaminado em material que possa ser colocado em aterro sanitário e impermeabilizando o solo evitando que o lençol freático seja contaminado pelo Chorume.
O Brasil tem 40 lixões regularizados e vario clandestinos que é menor porem mesmo nível de poluição sendo assim até 2016 não é possível regularizar todos mesmo que seja um compromisso internacional.
Como o rio mais importante pro ecossistema da Bahia de Guanabara não existindo mais oxigênio para sobrevivência no local e por isso o meio ambiente já esta pagando um preço altíssimo por isso.


------------------------
Texto
1) A medida que a nova sociedade urbano - industrial aumentou com ele o consumismo tanto nas sociedades avançadas como nas subdesenvolvidas teve maior volume do lixo.
2) Ante da disposição do lixo faz se a preparação do terreno previamente com o nivelamento de terra e o selamento da base com argila e mantas de PVC sendo assim evita que o lençol freático seja contaminado pelo Chorume.
3) Separa lixo adequadamente, fazer o uso do aterro sanitário para não ocorre a contaminação do e principalmente a conscientização das pessoas para um futuro para nosso filhos.

Prof. Marcio Bezerra disse...

Rayanne Benta F. M Soares
N° 29 (3° ano - noite)

seu comentário sobre video e as questões foram excelentes!
Nada a corrigir.
Nota: 2,5

Letícia disse...

Aluna: Letícia de Oliveira Vieira
NEM3 / nº12

_
Video:
Impactante a reportagem, acredito que assim como eu muita gente não tem a minima noção de onde vai parar o nosso lixo, cada um fazendo sua parte já faz diferença, mas o que adianta também fazermos a nossa parte e em todo o Estado ter somente 40 lixões legalizados?
Outra coisa que me chamou a atenção foi a situação de "Gramacho" quanta gente a espera daquele lixo, pra conseguir tirar o sustento de uma família, pessoas se arriscam a inumeras doenças o dia inteiro, onde estará a qualidade de vida dessas pessoas?
Assim como citado no texto, é ILEGAL essa é a palavra, não é nada legal todo aquele lixo lá, toda aquela gente lá, todos aqueles caminhões que ninguém sabe ao certo de onde veio.
O custo pra tudo ser feito de forma correta, é caro, mais caro ainda é o preço que o nosso ecosistema paga, frustante saber que na Bahia de Guanabara não há mais oxigenio, que coisa triste, e daqui pra frente onde não tera mais oxigenio? Precisamos acordar, e começar a controlar melhor o dinheiro publico não só para obras faraonicas, mas para o lixo, para a saude, para a população, porque se continuarmos assim onde é que vamoas parar?
Respondendo a pergunta feita, acredito que seja possivel sim amenizar, mais depende de muita disposição que até agora NINGUEM teve. Como? É preciso melhor orientação da população a respeito disso, porque parecer que ninguém liga, que ninguem se importa com aquilo que realmente nos afeta.


_
Texto:
1) À medida que a nova sociedade urbano-industrial se consolidou, e com ela o consumismo como ideologia de vida, aumentou, tanto nas sociedades avançadas como nas subdesenvolvidas, o volume de dejetos domésticos e industriais.

2) Antes de iniciar a disposição do lixo faz-se a preparação do terreno previamente com o nivelamento de terra e com o selamento da base com argila e mantas de PVC, esta extremamente resistente.

3) Tudo começa na nossa casa, se não jogarmos lixo no chão, e separamos nosso lixo devidamente ajudara bastante, agora o destino desse lixo separado cabe as empresas que são responsaveis por isso, ser mais conscientes a esse respeito, locais legalizados para receber esse lixo, logo como aprendido no texto o aterro sanitario é uma solução inteligente, então construção de mais aterros seria amenizador também.

Prof. Marcio Bezerra disse...

LETICIA DE OLIVEIRA VIEIRA - NEM 3a Nº12
Seu comentário sobre video e as questões foram excelentes!
Nada a corrigir.
Nota: 2,5